Taxa da Poupança

Fique por dentro da taxa da poupança

Por Arthur Farache

Você sabe qual é a taxa da poupança? Descubra agora e veja se vale a pena!

A poupança é a primeira opção de investimento de muitos brasileiros. Mas, sabe qual é a taxa da poupança? Vamos falar a respeito.

No Brasil, poupança é sinônimo de investimento há muito tempo. Isso acontece, principalmente, porque a poupança já foi sinônimo de um ótimo investimento.

A poupança foi o primeiro investimento nacional a ser criado no Brasil, através de uma iniciativa de Dom Pedro II.

Durante os anos de “inflação galopante”, na década de 1980, a correção monetária da poupança deixou de ser mensal e passou a ser diária.

Foi então que as poupanças passaram a ter uma “data de aniversário”. O Banco Central passou a publicar todos os dias o fator de correção para os depósitos mensais.

Em 1990, o Plano Collor determinou o congelamento de 80% de todos os depósitos de contas e poupanças que excedessem 50 mil cruzados novos por 18 meses.

Após esse momento, a maior rentabilidade apresentada pela poupança foi de 51,9962% ao mês, para aplicações realizadas em 4 de abril de 1994, com resgate em 4 de maio de 1994.

A poupança é um investimento com rentabilidade anual em torno de 6%.

Muitas leis e decretos foram assinados para alterar a sua rentabilidade, sendo comum supor que o seu rendimento mensal mínimo é 0,5%.

Mas, desde a implantação do Plano Real, a remuneração da poupança vem sofrendo quedas devido à instauração de políticas de controle da inflação.

A última vez que a poupança teve margens maiores do que 1% foi em julho de 2003, em que rendeu 1,0011%.

Depois disso, o seu rendimento vem caindo consideravelmente.

Taxa da Poupança

Atualmente, como funciona a taxa da poupança?

Podemos, hoje, dividir a taxa da poupança entre a poupança antiga e a nova poupança.

Essa divisão pode não ser conhecida por muitos investidores, mas trata-se de mudanças realizadas na poupança em 2012.

Nesse ano, a legislação brasileira determinou que os depósitos realizados até 3 de maio de 2012 continuem recebendo remuneração adicional de 0,5% ao mês, além da remuneração básica.

Já, os depósitos realizados após o dia 04 de maio de 2012 recebem remuneração adicional variável de acordo com as variações da Selic, mas mantendo-se limitada à taxa de 0,5% ao mês.

Vamos ver o passo-a-passo como funciona a taxa da poupança para entender como é composto o seu rendimento.

Passo-a-passo da taxa da poupança

Desde 1991, o cálculo da taxa da poupança depende da soma de 2 remunerações: básica e adicional.

A remuneração básica é calculada aplicando taxa correspondente ao valor acumulado pelas taxas de referencia.

Já a remuneração adicional, desde 2012, varia da data do depósito e da meta anual para a taxa Selic. A saber:

  1. Se o depósito foi realizado até 3 de maio de 2012: remuneração adicional de 0,5% ao mês.
  2. Se o depósito foi realizado a partir do dia 4 de maio de 2012: vide meta anual da Selic.
    1. Se a meta anual for superior a 8,5%: remuneração adicional de 0,5% ao mês.
    2. Se a meta anual for 8,5% ou inferior: remuneração adicional de 70% do valor estabelecido como meta anual para a Selic, ajustado para o período de 1 mês.

Essas taxas deixam o rendimento poupança menos atrativo do que outras aplicações disponíveis.

Taxa da Poupança

Afinal, a taxa da poupança vale a pena?

Se você chegou até aqui, deve estar pensando: será que a taxa da poupança vale a pena?

A verdade é que a taxa da poupança pode ser mais simples e mais cômodo do que outros tipos de investimento, além de precisarem de um menor conhecimento sobre investimentos.

Mas, se buscarmos por outros investimentos, como Tesouro Direto, CDB, LCI, e outras modalidades de renda fixa, elas podem ter rendimento melhor do que o rendimento poupança.

Nós do Desfixa, pensando em auxiliar investidores a investir melhor, criamos um simulador simples, que compara o melhor título para o seu perfil de investimento.

Nosso simulador leva em consideração o valor que você quer investir, o tipo de aporte (valor fixo ou recorrente) e o tempo que você pretende investir.

Com essas informações, apontamos para você o melhor título de renda fixa disponível, de acordo com o seu perfil.

Acesse agora nossa home page, e descubra qual é o melhor título para o seu perfil de investidor.

Nossa ferramenta ajuda você não apenas a escolher o melhor título para investir, mas também ajudar você a encontrar taxas melhores do que a taxa da poupança.

Leia também