Tesouro Nacional: saiba como funciona e aprenda a investir

Por Arthur Farache

Quer aprender mais sobre o Tesouro Nacional? Vamos ensinar você a investir no Tesouro Nacional com dicas simples

Você está pensando em investir em títulos do Tesouro Nacional? Nós vamos ajudar você a entender a dinâmica para investir melhor.

Vamos começar entendendo um pouco mais sobre o investimento no Tesouro, passando pelos títulos do Tesouro Nacional, e como investir.

Na prática, ao comprar títulos do Tesouro Direto, você está emprestando dinheiro ao governo e sendo remunerado por isso.

Esse é um dos motivos pelos quais o Tesouro é considerado um investimento seguro: o governo é considerado uma instituição segura na hora de pagar os juros dos títulos do Tesouro.

Além do mais, você só teria problemas para recuperar o seu investimento, caso o governo tivesse problemas de liquidez.

Ao ser considerado um investimento um tanto quanto seguro, os títulos do Tesouro Nacional acabam atraindo perfis de investidores considerados um tanto quanto conservadores.

Por conservadores, podemos entender o perfil de investidor que não quer arriscar perder todo o seu dinheiro e que quer obter uma remuneração mais segura pelo seu investimento.

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o que é o Tesouro Direto, que tal ficar por dentro do que é preciso para investir?

Tesouro Nacional

O que você precisa para poder investir em títulos do Tesouro Nacional?

Agora que você entendeu um pouco sobre o Tesouro, precisa saber como investir e comprar títulos do Tesouro Direto.

Fique por dentro do passo-a-passo:

  1. Inicialmente, você vai precisar de um CPF e uma conta em uma instituição financeira.
  2. A partir disso, você deverá escolher uma instituição financeira, que pode ser um banco e/ou uma corretora, também conhecida como agente de custódia. É ela que irá intermediar as suas transações com o Tesouro Direto. Se você quiser, pode ver uma lista de todas as instituições habilitadas a operar com os títulos do Tesouro.
  3. Após escolher a instituição financeira que irá cuidar do seu investimento, solicite o seu cadastro e envie a documentação necessária.
  4. Feito isso, você terá acesso à BM&FBovespa e à área restrita do Tesouro Direto em que são realizadas as operações de compra e venda, assim como as consultas de saldos e extratos.
  5. Após o primeiro acesso, você vai precisar mudar a sua senha provisória para uma senha segura, contendo entre 8 e 16 dígitos. Assim você já vai poder investir.
  6. Agora, você precisa descobrir qual é o título mais adequado para alcançar o seu objetivo financeiro e começar a investir. Esse é o passo mais difícil.

Depois desse passo-a-passo, você está pronto para começar. Agora, tudo que você precisa saber é qual título do Tesouro Nacional vai comprar.

Conheça os títulos do Tesouro Nacional que você pode comprar

Lidando com essas questões burocráticas, você estará pronto para escolher os títulos do Tesouro para investimento.

É justamente nesse momento que vai precisar de atenção para escolher o melhor investimento.

Infelizmente, parece fácil escolher, mas existem diferentes tipos de títulos do Tesouro Nacional que podem colocar várias dúvidas em sua decisão.

Por isso, vamos falar um pouco mais sobre eles, mostrando suas diferenças e semelhanças.

Aqui estão as modalidades disponíveis para investir no Tesouro Direto:

  • Tesouro Prefixado (LTN): permite que você receba o valor investido acrescido da rentabilidade na data de vencimento ou resgate do título. O pagamento acontece uma só vez, no final da aplicação.
  • Tesouro Prefixado com juros semestrais (NTN-F): indicado para quem quer usar os rendimentos como renda complementar, uma vez que os pagamentos acontecem semestralmente, ao longo do período da aplicação.
  • Tesouro Selic (LFT): é uma modalidade pós-fixada. Indicado caso você acredite que a tendência da Selic é de elevação.
  • Tesouro IPCA com juros semestrais: garante o aumento do poder de compra do seu dinheiro, pois seu rendimento é composto por 2 parcelas: taxa de juros prefixada e a variação da inflação (IPCA). A rentabilidade será sempre maior do que a inflação.
  • Tesouro IPCA+ (NTN-B Principal): também é composto por 2 remunerações: uma taxa de juros prefixada e a variação da inflação. Diferencia do Tesouro IPCA com juros semestrais, uma vez que a remuneração não é feita em vencimentos mais longos.

Certamente, decidir o melhor entre os títulos não é uma tarefa das mais fáceis, e talvez aqui você precise de ajuda.

Tesouro Nacional

O melhor caminho para escolher seu título do Tesouro Nacional

Nós do Desfixa, pensando em auxiliar investidores a investir melhor, criamos um simulador simples, que compara o melhor título para o seu perfil de investimento.

Nosso simulador leva em consideração o valor que você quer investir, o tipo de aporte (valor fixo ou recorrente) e o tempo que você pretende investir.

Com essas informações, apontamos para você o melhor título de renda fixa disponível, de acordo com o seu perfil.

Acesse agora nossa home page e descubra qual é o melhor título para o seu perfil de investidor.

Nossa ferramenta ajuda você não apenas a escolher entre os títulos do Tesouro Nacional, bem como ajuda você a investir melhor.

Leia também